30 de nov de 2010

Arte agressiva e macabra no próprio corpo

O  desenhista, pintor, performance e cineasta austríaco Günter Brus se formou na escola de arte Graz, em Viena, e foi um dos fundadores do grupo Aktionismus.
Seu próprio corpo era o ponto-chave de sua arte.Muitas vezes ele se libertava da tela e fazia de seu corpo o único meio da arte.A auto-mutilação também era destacada em sua "obra" corporal...Obscenidade, sofrimento e agressão física eram os instrumentos usados em seus trabalhos.
Ele foi levado a prisão por causa de sua própria arte. Durante a exposição " Arte e Revolução", Brus foi filmado tirando a roupa, se cortando com uma navalha, se masturbando e bebendo sua própria urina. E tudo isso cantando o hino nacional da Áustria...Claro que o governo não gostou e o condenou a seis meses de prisão, mas o artista conseguiu fugir com sua família.
Chegou um momento que para Brus, haviam acabado todas as possibilidades estéticas de seu corpo e passou a se dedicar aos desenhos, mas sempre manifestando obscenidade, agressão física, dor e crueldade.











8 comentários:

Roderick Verden disse...

É... acredito q ele seja normal. rs

Jennifer Gouveia disse...

Nossa... curti demais *_*

harrybelz disse...

Isso me fez lembrar, instantaneamente, de quando jogava RPG. Isso é muito a cara de um Toreador do Sabá. Mas não isso não é o que mais me chamou a atenção.

Ele tem lá o seu ar de Hellraiser. Nota-se que o que ele tem é um variado senso estético. Posso afirmar isso porque as mudanças que ele parece mais se orgulhar e mostrar são no rosto e cabeça. Entre outras, ele parece ser mais adepto de mostrar a dor do que literalmente se mutilar. Estou dizendo isso com base de que tudo que ele fez acarretou danos ao seu corpo mas não o limitou de alguma maneira. Ele não retirou um olho, por exemplo.

Acredito que seus desenhos refletem bem o que se passa na cabeça dele, poucos padrões de assimilação humana e uma ausência de cores interessante.

Gostei muito da foto com o bebê, foi a que mais me mexeu, acredito.

Parabéns pelo post, ele é bem diferenciado dos outros, o que é muito proveitoso.

Espero que não tenha enjoado dos meus comentários imensos...

Continue postando.

Abraços.

Leka Gothic disse...

Esse cara é bizarro!
Fazer arte, expressar-se através da pintura com imagens sinistras é muito legal, mas mutilar-se já é exagero...Beber a própria urina então nem se fala...com tanta coisa melhor para tomar!

bjs!

Nicelle Almeida disse...

Aiii...que loucura! Credo... =P
Tem doido pra tudo mesmo rsrsrsrsrs
Beijos, minha flor!
www.nicellealmeida.blogspot.com

Gabriel Pozzi disse...

olá!
primeiramente quero agradecer novamente a sua visita e comentário ao meu blog, me deixa muito feliz!

olha, eu não sou muito fã dessa história de auto-mutilação... acho impactante, causa uma estranheza em todo mundo, mas de uma forma negativa, não sei...
não me sinto bem com isso!
interessante é o que vc disse que ele acabou com todas as possibilidades estéticas do corpo dele, então você pensa, UAL! o cara realmente deve ter feito de tudo!
muito bom o post, apesar de eu não admirar a arte desse artista rsrs

http://songsweetsong.blogspot.com/

Preguiça alheia disse...

Jogos Mortais ?! ..rs..

Obrigado por visita meu blog!

Abraço,
P.A.
_______________________________
www.preguicaalheia.blogspot.com

Luciana Nogueira disse...

Tudo o que eu já ouvi de semelhante a isso realmente ficou para trás. Mas faço coro ao comentário do harrybelz, ali em cima. Acho que a essência desta arte dele está em ser real. O sangue poderia ser sintético, poderia ser de algum animal de uma bandejinha de supermercado; mas a força está exatamente em cortar o próprio corpo e trazer o sangue à tona, por assim dizer.

Macabra, sim. Mas justamente por isso revolucionária e impactante.

P.S.: Seu blog foi um achado para mim, você nem imagina! Estou realmente apaixonada por ele.

Postar um comentário