10 de mai de 2011

O corpo humano em destaque na arte de Bromová

Veronika Bromová é uma artista e fotógrafa da República Tcheca, cujos trabalhos se destacam principalmente em usar o corpo humano como meio artístico.
Bromová abusa da nudez feminina, que segundo ela, a nudez representa a liberdade.
Imagine cinco meninas interligadas por seus braços, ou uma bela loira nua, deitada sobre rosas (alguma semelhança com Beleza Americana?), que apesar de ser símbolo de beleza e erotismo, por outro lado, o corpo está aberto mostrando seus órgãos, o que revela um contraste do assustador com o belo.






10 comentários:

RafadeOliveira disse...

Que obras mais loucas, ela mostra bem o corpo humano mas de uma maneira bem sinistra, a mais normal é a primeira imagem, com certeza.

Bjs
Rafa
rafadeoliveira-tudosobrequalquercoisa.blogspot.com
rafalennon.blogspot.com

Júuh . disse...

Aaah bem legais essas imagens, mas vou confessar que as imagens 4 e 6 me assustaram um tanto! hauhauha

Beeijo =D

Valéria Ferreira Bernardo disse...

Loukuras q gosto em arte só acho aki.Bjusssss

Bruno JP Teixeira disse...

SINISTRO, SINISTROSO DA SINISTRALIDADE OCULTA DOS INFERNOS... HEHEHEHE

ABRÇS
BRUNO JP TEIXEIRA
O PORTUGA
http://brunojpteixeira.blogspot.com/

Roderick Verden disse...

Bem bizarro mesmo! E como a grande maioria dos artistas q vc, Denise, expõe aqui, bem criativa.

Eu nunca me sentiria livre nu; meu corpo é horrível. rs

Natasha Piervy disse...

Anatomia muito sinistra

Luciana Nogueira disse...

Acho que o ser humano, em geral, tem muita curiosidade em relação ao próprio corpo. Ele pode ser motivo tanto de choque - com a realidade - quanto de entendimento. É uma relação muito complexa, a da mente com o físico. Bela arte.

Helena disse...

Muito freak. O segundo me lembra muito "La columna rota" de Frida Kahlo. Gostei mas não me identifiquei.

Doomer disse...

Massa!

Lady S. Skull disse...

São obras estranhas, não sei se gostei. São trabalhos variados com temáticas discrepantes talvez cada uma dentro de sua coleção tenham alguma uniformidade.

Postar um comentário